Famílias que invadiram uma área de 12 mil metros quadrados, às margens da rodovia BR-262, na saída de Três Lagoas para Brasilândia, já completam dois meses no local. A proprietária da área, moradora em São Paulo, e uma das sócias de uma empresa de ônibus do Estado de São Paulo, ingressou com uma ação de reintegração de posse na Justiça em março, mas até ontem, o juiz da 4ª Vara Civil de Três Lagoas, Márcio Rogério Alves, não tinha decidido sobre o pedido de reintegração de posse.

O terreno foi invadido pelas famílias sob a alegação de não terem condições de pagar aluguel. Várias passaram a morar em barracos construídos sem as mínimas condições de infraestrutura. Na relação da coordenação do movimento consta o nome de 500 famílias.

O prefeito Ângelo Guerreiro (PSDB) havia solicitado ao Departamento de Tributação um levantamento do custo da área e chegou a falar sobre a possibilidade de desapropriação do terreno.

 

Fonte: JP News