Após longa negociação, Município consegue primeiro prédio da CESP

Após uma longa negociação, o Município conseguiu da CESP o primeiro prédio de vários que vinha reivindicando. Na noite desta segunda-feira (2), a Câmara aprovou projeto de Lei de autoria do prefeito Otávio Gomes (DEM), que garante a cessão, por tempo indeterminado, do prédio que vem sendo ocupado pelo Clube SEIS.
De acordo com o projeto, para receber o prédio, a Prefeitura deixará de cobrar impostos, como água e IPTU, durante o período que durar a concessão. Já os débitos vencidos serão negociados pela estatal.
A concessão garante o funcionamento da SEIS, que chegou a receber ordem de despejo este ano, em ação movida pela CESP. Tudo porque o prédio ocupado pelo clube seria envolvido em uma provável privatização da estatal.
Além do Clube SEIS, o Município vem solicitando outros imóveis ocupados pela UNESP (antigo Centro de Treinamento), UNIESP, Colégio Anglo, GRECEL, antigo Laboratório de Engenharia Civil, entre outros. Esses imóveis chegaram a ser doados informalmente para o Município. Mas, devido a eminente privatização da estatal, a empresa paulista teria “desistido” da negociação.
Desde o final de 2016, Prefeitura, Câmara, Associação Comercial e diversos setores da comunidade, uniram esforços para garantir a doação dos prédios. O repasse, ao longo de 2017, chegou a ser considerado improvável por autoridades envolvidas. Mas elas ganharam um novo “gás” com a troca no comando do Governo do Estado (saiu Alckmin e entrou Márcio França) e, principalmente, na presidência da CESP. A expectativa é que o Município consiga, em breve, o repasse dos imóveis.